“Chegamos no hospital e a única coisa que eu me lembro é que meu corpo todo começou a ficar dormente. Absolutamente todo o corpo: os braços, as pernas, o rosto, absolutamente tudo! E nesse hospital meu coração parou por oito segundos, os quais não se sabe o que se passou comigo. Mas a primeira coisa que vi em minha frente foram meu pais e eles apertavam as minhas mãos e diziam ‘nós estamos aqui’, e eu disse ‘estou viva, estou viva’ depois de tanto tempo pensando que ia morrer. A partir daí nasceu uma guerreira, te juro, uma guerreira que esse dia disse: ‘minha vida muda hoje’